sexta-feira, 13 de maio de 2011

malas prontas

na baixada do glicério.
depois do comentário da veronika, me dei conta da total ligação entre o post dela com essa imagem, o texto (lindo) é esse aqui:
"visitar um lugar que conhecemos de mapas é como ir ao encontro de quem conhecemos só de ouvir falar. a cidade que eu queria atravessar não existe mais. ainda que os traçados sejam das quase mesmas ruas, a cidade de antes apagou-se nos tratados, nas guerras, nos muros. e renasce. a cada dia no mesmo lugar, há outra. a mesma. como somos sempre os mesmos desde que nascemos e sempre outros. não sei como fazer a mala."

1 comentário:

veronika paulics disse...

alguém sabe como fazer as malas...